Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

#Compartilhe

O setor TI é um dos setores mais importante dentro de uma empresa, mas quem realmente mantém o setor de TI funcionando, será o analista ou a ferramenta que ele usa pra analisar o sistema? A resposta para essa pergunta é simples! Na verdade o setor de TI precisa dos dois, os dois são ferramentas importantes que devem trabalhar em conjunto.

Fazer o monitoramento de rede sem as ferramentas necessárias, pode fazer com que o analista perca muito tempo tornando o trabalho estressante e desgastante.

O monitoramento e o gerenciamento de rede via sistema pode facilitar a vida do analista. Este sistema é responsável por identificar possíveis erros relacionado ao setor de TI, e até corrigir problemas simples como reiniciar um equipamento no horário agendado. Leia também Help desk software a solução para a sua empresa.

Mas o que realmente o monitoramento de redes faz? Ele faz o monitoramento de toda a rede, desde o link do provedor de internet ao controle de usuários, o quanto de banda larga está sendo consumido. Faz monitoramento de disco, memória e processador no caso dos servidores. Equipamentos como computadores, switches, roteadores, impressoras e qualquer outro aparelho que esteja conectado a rede.

O monitoramento de rede é verificado em ciclos, configurado pelo próprio analista. A cada ciclo de monitoramento o sistema se encarrega por enviar notificações automaticamente com relatórios completo sobre o monitoramento da rede para o analista. Além de gerar notificações prioritárias para que o problema seja resolvido o mais rápido possível, no caso de erros que o software entendi como prioridade.

Assim como todos os sistemas já vem com uma pré configuração padrão, o analista pode redefinir algumas dessas configurações, atribuindo o que é prioridade e o que vai ou não ser analisado pelo sistema.

Com essa facilidade o analista pode ganhar mais tempo para desenvolver novos sistemas, tornando o trabalho mais produtivo e menos cansativo, ou até mesmo monitorando sistemas mais complexos ao qual o software não foi desenvolvido para gerência.


#Compartilhe