Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência.

#Compartilhe

O Inside Block passou por uma grande migração em 2018, e logo de primeira encontramos um problema ao reescrever alguns de nossos artigos. A questão é que alguns de nossos artigos têm links em forma de texto não clicáveis, entretanto, como passamos a usar arquivos .md para escrever nossos posts, esse tipo de arquivo transforma link textos não clicáveis em autolinks ativos. Bom, era isso que eu pensava, até descobrir que o problema não estava ligado aos arquivos .md, muito menos ao gerador de sites estáticos (Jekyll).

Felizmente depois de quase um ano encontrei uma solução, o mais interessante disso tudo é que ela não funciona apenas nos arquivos .md ou em sites estáticos gerados com o Jekyll. De acordo com a kramdown, para gerar um autolink através dos arquivos .md, precisamos inserir o mesmo entre os sinais de menor e maior <link_da_pagina_aqui>, neste caso o arquivo .md junto com o gerador de sites estático não é capaz de ativar os links de texto em links ativos automaticamente.

Causador do problema

O problema é causado pelos comentários do Disqus. Eu sei que é difícil acreditar, mas se você tiver dúvidas pode fazer um teste: remova a caixa de comentários de uma página por alguns instantes e realize o teste.

O que acontece é que o Disqus tem uma parceria com uma empresa chamada VigLink, na qual a principal função dela é gerar autolinks ativos a partir de links em formato de texto não clicável, com a intenção de gerar receita através dos anúncios que são ativados por esses links.

Solução

Quando eu descobri isso, fiquei frustrado, pois apesar de todas as tentativas de resolver o problema só me restava duas opções: a) deixar os autolinks serem gerados automaticamente, ou b) remover os comentários do Disqus. Entretanto, nenhuma das duas opções era estrategicamente viável para o Inside Block.

Foi aí que surgiu a ideia, criar uma conta no VigLink, copiar o código fonte que gera os autolinks, entender como funciona o código, remover partes dispensáveis, e usar somente o necessário para desativar o autolink. Bom, esta parte foi mais simples do que imaginei, em poucos minutos eu já tinha uma solução, e o código representado abaixo é o necessário para desativar o autolink.

<script type="text/javascript">
   var vglnk = {key: ""};
</script>
<!-- Comments Disqus -->

O código deve ser adicionado acima da caixa do comentário do Disqus, depois de aplicado você não vai precisar fazer mais “gambiarras” do tipo.

http://www<span></span>.example.com/

Conclusão

Bom senhores(as), só por desencargo de consciência, não sei dizer se essa prática é contra as regras do Disqus, entretanto, esta foi a solução mais viável que encontrei no momento.

Eu espero ter ajudado todos vocês, por enquanto é só isso, não esqueçam de deixar um comentário sobre o assunto ou compartilhar nas redes sociais.


#Compartilhe